Categorias
Cultivo indoor

Entenda a diferença entre aspersores, gotejamento e sistemas para automatização de irrigação indoor

Os sistemas de automatização de irrigação indoor são grandes aliados de quem cultiva e das plantas. Então, entenda suas vantagens e conheça exemplos!

A irrigação é um dos pontos fundamentais para que a planta seja cultivada da maneira correta e possa crescer com qualidade. Por isso, existem diversas maneiras de fazer a irrigação, inclusive para cultivos indoor, ou seja, dentro de ambientes.

Conheça, hoje, a irrigação por aspersores e por gotejamento e entenda as principais diferenças entre eles. Além disso, veja como os sistemas de automatização de irrigação indoor podem ser vantajosos para as plantações e também para quem cultiva.

Automatização de irrigação indoor: uma solução para todos

A frequência e o volume de água e nutrientes que são oferecidos às plantas fazem muita diferença para o seu desenvolvimento. Por isso, quem deseja ter um cultivo com bons resultados deve investir conhecimento e técnica nessa prática.

Entretanto, nós sabemos que para que o cultivo seja perfeito, atendendo todas as necessidades das plantas, a irrigação pode demandar algum certo trabalho. Sendo assim, foi desenvolvida a opção de automatização de irrigação indoor, um sistema que trabalha para garantir que a umidade do solo esteja sempre no melhor nível para a planta. 

Pensando na praticidade e na otimização de resultados, a automatização de irrigação indoor permite:

  • programar horários de rega;
  • programar a quantidade de água que deve ser utilizada na irrigação;
  • programar a frequência e a duração das regas; e
  • acrescentar fertilizantes e demais nutrientes nas regas e, assim, otimizar o cultivo.

Aspersores X Gotejamento

Em relação a automatização de irrigação indoor, podemos falar que duas técnicas são muito utilizadas: os aspersores e os gotejamento. Entenda a diferença entre elas:

Aspersores

Este tipo de irrigação automatizada consiste em uma dispersão uniforme de água em toda a plantação. Como se fosse um esguicho ou uma chuva artificial, essa técnica faz com que a água seja espalhada pela superfície da planta, permitindo que sejam utilizados fertilizantes e é ideal para ambientes grandes. A irrigação por aspersores pode ser programada para acontecer em determinados horários, conforme as necessidades das plantas, entretanto não deve ser utilizada de forma contínua.

Gotejamento

Esta técnica atua de forma mais localizada, irrigando de maneira mais próxima das plantas. Esse tipo de sistema também permite que haja a aplicação de fertilizantes durante e irrigação e pode ser utilizado em ambientes menores, como no caso de estufas.

Outra característica da irrigação via gotejamento é que ela acontece próximo ao solo, otimizando a absorção da água e nutrientes pelas raízes. Nesse tipo de irrigação, o volume de água utilizado é menor, entretanto é constante para garantir que o solo fique na umidade adequada para a saúde da planta.

Nos dois exemplos citados podemos dizer que o custo-benefício é ótimo, já que os dois sistemas são de fácil instalação, promovem resultados bastante eficientes e ainda reduzem consideravelmente a necessidade de mão de obra dedicada especialmente à irrigação.

E se você gostou desse conteúdo e pretende adotar uma dessas técnicas de automatização de irrigação, conheça nossas soluções tecnológicas para melhorar o seu cultivo indoor!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.